sábado , dezembro 15 2018
Home / Esporte / STJD denuncia Felipão e Mattos por críticas a árbitro do jogo com o Ceará

STJD denuncia Felipão e Mattos por críticas a árbitro do jogo com o Ceará

Técnico e diretor palmeirense fizeram duras críticas ao árbitro André Luiz Castro

Felipão será julgado pelo artigo 243, acusado de incitar publicamente o ódio ou a violência Foto: SE Palmeiras / Divulgação

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) vai julgar o técnico Luiz Felipe Scolari e o diretor de futebol Alexandre Mattos por causa das insinuações de que o árbitro André Luiz Castro puniu deliberadamente os jogadores do Palmeiras que estavam pendurados com dois cartões amarelos no jogo adiante do Ceará. A denúncia do STJD foi formalizada na manhã desta quinta-feira (25). A data do julgamento, no entanto, ainda não foi definida.

Três jogadores – MaykeBruno Henrique e Lucas Lima – que estavam pendurados com dois cartões amarelos foram advertidos e não poderão enfrentar o Flamengo. Além de Deyverson, expulso após dar uma solada em Richardson.

Na opinião do diretor de futebol, o juiz teve critério “muito estranho”, sugerindo que Castro mostrou os cartões pensando no duelo entre palmeirenses e flamenguistas, neste sábado (27), pelo Campeonato Brasileiro. “Parece até que tinham lista pronta”, afirmou Felipão sobre os jogadores que estavam pendurados, na entrevista coletiva após a partida.

Paralelamente à denúncia apresentada nesta quinta, o técnico e também o diretor de futebol serão julgados pelo mesmo órgão pelos incidentes ocorridos no jogo entre Palmeiras e Cruzeiro, no dia 30 de setembro, pelo Brasileirão. O julgamento desse outro caso será realizado nesta sexta (26), em sessão da Quarta Comissão a partir das 10h.

Felipão será julgado pelo artigo 243 – Incitar publicamente o ódio ou a violência. A pena é multa de R$ 100 a 100 mil e suspensão de 360 a 720 dias. As punições aplicadas pelo STJD entram em vigor 24h após a decisão.

Diário do nordeste

Postado: Pelo repórter Michel Dantas do site caririverdade.com

Deixe uma resposta