domingo , agosto 9 2020
Home / Notícias / Nacional / Rondônia: Homem mata e arranca dedos de idosa para usar biometria no banco

Rondônia: Homem mata e arranca dedos de idosa para usar biometria no banco

Os dentistas Dionélia Giacometti e Eldon Mai, que foram assassinados em Rondônia

Imagem: Arquivo pessoal

Uma dentista de 74 anos teve quatro dedos das mãos arrancados após ser assassinada por um inquilino, em Colorado do Oeste, a 760 quilômetros de Porto Velho. A investigação apontou que o suspeito, um feirante de 38 anos, confessou o crime e justificou ter decepado os dedos da vítima para usar a biometria em um saque no caixa eletrônico de uma agência bancária.

O crime foi descoberto anteontem, quando o suspeito – que não teve identidade revelada – foi interceptado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) com o carro da vítima no município de Vilhena. Ele alegou que emprestou o veículo, mas depois confessou o assassinato de Dionélia Giacometti e do marido dela, o também dentista Eldon Mai, de 74 anos. O casal estava desaparecido desde domingo (5).

Suspeita de latrocínio

Segundo a Polícia Civil, a intenção do suspeito era matar o casal para roubar, o que caracteriza o crime de latrocínio. Ele morava alugado em uma casa no mesmo terreno das vítimas. Após assassinar a dentista, o feirante amputou com uma faca quatro dedos dela e os levou no bolso da calça até uma agência bancária para usar a biometria da vítima em saques. Ele não conseguiu fazer as movimentações.

“O infrator amputou os dois dedos indicadores e polegares, de ambas as mãos. Ou seja, cortou quatro dedos da vítima do sexo feminino. O intuito, ao amputar os dedos da vítima foi, de fato, para tentar sacar dinheiro no caixa eletrônico, para a leitura biométrica. Aliás, com uma fita crepe, ele colocou os dedos no bolso da calça e foi ao banco. Não conseguiu com as senhas nem com a biometria”, disse o delegado Núbio Lopes, que colheu o depoimento do suspeito.

Crime de madrugada

De acordo com a Polícia Civil, o crime ocorreu quando o marido da aposentada saiu de madrugada. Depois de não conseguir sacar o dinheiro de Dionélia, o suspeito aguardou a outra vítima chegar, no período da tarde, para também matá-la. Ambos teriam sido assassinados a pauladas. As vítimas foram atraídas para a casa do inquilino ao receberem um chamado de um suposto vazamento no imóvel.

Depois do crime, o suspeito e a esposa dele fugiram no carro da dentista. Eles também levaram demais pertences pessoais das vítimas. A mulher do feirante é investigada pelo crime como a suposta mentora. Com o casal, ainda estava a filha, de 10 anos, levada para o Conselho Tutelar de Vilhena.

“O Eldon saiu de casa de madrugada e retornou volta das 15h. Então, a Dionélia ficou sozinha. O casal a atraiu até a casa, que fica no mesmo terreno. Pelo que consta, não temos com precisão da participação da esposa do suspeito, mas apreendemos uma agenda com letra feminina com o passo a passo do crime”, informou o delegado Fernando Matias, que comanda as investigações em Colorado do Oeste.

Prisão temporária

Segundo o inquérito, foi o próprio suspeito que indicou aos policiais o local onde enterrou os corpos, em uma área de mata do município de Chupinguaia. Os cadáveres estavam em covas separadas.

A Justiça decretou prisão temporária do casal suspeito por 30 dias. Ambos têm ficha criminal por tráfico de drogas e tentativa de homicídio. Eles ainda não constituíram advogados, segundo a Polícia Civil, que ainda quer saber se outras pessoas ainda participaram do crime.

“Na casa moravam seis pessoas, sendo o casal e a criança, e mais um adulto e dois adolescentes”, disse Matias.

Fonte: UOL

Postado: Pelo repórter Michel Dantas do site caririverdade.com

Deixe uma resposta