quinta-feira , julho 9 2020
Home / Notícias / Nacional / Prefeitura do natal diz não ser necessário adotar regime de lockdown no município

Prefeitura do natal diz não ser necessário adotar regime de lockdown no município

Prefeitura avalia ser suficiente seguir com o atual modelo de isolamento imposto por decretos estaduais para frear impacto da Covid-19 — Foto: Pedro Vitorino

A Prefeitura do Natal avalia que a adoção de lockdown não é necessária no atual momento para o município. A análise decorre de uma recomendação feita pelo Conselho Municipal de Saúde de Natal, que sugeriu na última quarta-feira (27) medidas mais restritivas à circulação de pessoas e ao funcionamento das atividades produtivas na capital potiguar.

Segundo a Prefeitura, a cidade vai seguir cumprindo com as medidas de isolamento social decretadas pelo Governo do Estado. A previsão do município é continuar assim até o dia 4 de junho – data de encerramento validade do atual decreto. Somente após isso, o Município deve tomar um novo posicionamento sobre as medidas sanitárias.

Na última quarta-feira (27), o Conselho Municipal de Saúde – colegiado formado por entidades que atuam na área saúde da capital potiguar – votou pela recomendação de um bloqueio mais rígido para toda a Natal.

Apesar de não querer adotar as medidas mais restritivas de isolamento, como preconiza o lockdown, Natal registra 2.221 casos confirmados de Covid-19. A cidade contabiliza ainda 76 mortes em decorrência da doença. Além disso, até a tarde desta quinta-feira (28), cidade estava com 100% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva ocupados, o que representa 95 vagas de internação.

Segundo o Conselho Municipal de Saúde, o lockdown foi apontado como estratégia urgente para enfrentar a pandemia, considerando a aceleração da curva de contaminação e a limitação estrutural da rede municipal de saúde. Os integrantes do colegiado alegam que há falta de equipamentos e profissionais em todos os níveis da atenção hospitalar.

A presidente do Conselho, Maria Dalva Horácio, também foi solicitou que Executivo municipal promova campanhas educativas para a população sobre o combate à pandemia e importância do isolamento. O objetivo é tornar a propagação da doença minimamente administrável para garantir o acesso à saúde para todos que necessitem.

Esta foi a segunda vez que uma entidade ligada à saúde tenta viabilizar o lockdown na capital potiguar. No último dia 13, o Sindicato dos Servidores de Saúde do Rio Grande do Norte (Sindsáude) ingressou com uma ação judicial para obrigar ao Município a decretar o isolamento mais restrito da população.

Contudo, no dia 18, o juiz Luiz Alberto Dantas Filho, da 5ª Vara da Fazenda Pública de Natal, rejeitou o pedido do sindicato. O processo foi arquivado.

Hospital de campanha abre os primeiros leitos de UTI

A montagem dos 20 leitos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Municipal de Campanha foi finalizada nesta quinta-feira (28). Três vagas foram abertas para receber os pacientes que necessitem dos cuidados em casos mais graves da Covid-19.

A estrutura conta com respiradores, bombas de infusão, monitores cardíacos, aparelho portátil de Raio X, mecanismo para uso de gases hospitalares com ar-comprimido, oxigênio e ponto para realização de hemodiálise. A equipe de plantão da UTI conta com médicos (intensivistas e hospitalistas), enfermeiros e técnicos de enfermagem.

De acordo com a direção do HMC, nos próximos 10 dias serão instalados o tomógrafo e o aparelho de Raio X fixos. Nesta quinta, o hospital está com 20 pacientes internados nos leitos clínicos na unidade e a expectativa é que mais seis sejam encaminhados para tratamento no local.

Fonte: Agora RN

Postado: Pelo repórter Michel Dantas do site caririverdade.com

Deixe uma resposta