sexta-feira , abril 10 2020
Home / Esporte / PM justifica spray de pimenta em Ferroviário X Fortaleza; Tubarão diz que ação foi desproporcional

PM justifica spray de pimenta em Ferroviário X Fortaleza; Tubarão diz que ação foi desproporcional

No segundo tempo da partida, conflito chamou atenção ao envolver duas torcidas e os policiais Polícia conteve início de invasão da torcida do Fortaleza no setor destinado ao Ferroviário Foto: Reprodução

Quem assistiu ao jogo entre Ferroviário X Fortaleza no Estádio Presidente Vargas, na última quarta-feira (4) viu um jogo tranquilo (o que é habitual no Estadual) ganhar em tensão nas arquibancadas, com confrontos entre os presentes e policiais militares, que utilizaram gás de pimenta e outras armas não letais em um público que tinha, entre adultos, também crianças e idosos.

No jogo, 58 policiais militares foram escalados para garantir a segurança da partida. Um pequeno público de 2.228 torcedores esteve presente, dos quais 1.078 eram do Fortaleza. No segundo tempo da partida, duas situações geraram conflito: um torcedor coral subiu em um dos alambrados e foi contido por policiais, situação que gerou protestos de outros presentes e uma nova reação policial. Em paralelo, torcedores do Fortaleza tentaram invadir o setor destinado aos corais, em situação que gerou novas agressões, tanto entre torcedores, como com agentes de segurança.

No fim, 4 pessoas foram conduzidas à delegacia, das quais 3 assinaram TCO (Termo Circustanciado de Ocorrência) e outro foi denunciado em um Boletim de Ocorrência (BO).

Veja imagens exclusivas:

Em primeiro momento, ficou difícil entender o início do conflito. No dia seguinte ao jogo, o Ferroviário Atlético Clube se pronunciou em nota divulgada em redes sociais em que lamentou a atitude considerada “desproporcional” da Polícia Militar.

“O Ferroviário Atlético Clube lamenta profundamente a ação desproporcional tomada pela Polícia Militar do Estado do Ceará contra seus torcedores no clássico de ontem. Em uma situação de fácil controle, spray de pimenta foi lançado contra jovens, mulheres, crianças e idosos, de forma perigosa, a ponto de atingir, até, os jogadores em campo, em plena partida”.

JUSTIFICATIVA DA POLÍCIA MILITAR

Sobre os eventos ocorrido no Estádio Presidente Vargas, a Polícia Militar do Ceará (PMCE) disse que agiu para garantir a integridade física de um torcedor que subiu e sentou-se em um alambrado de vidro.

CONFIRA NOTA COMPLETA:

“A Polícia Militar do Ceará (PMCE) informa que a partida entre Ferroviário x Fortaleza ocorrida ontem, 04, no Estádio Presidente Vargas em Fortaleza, acontecia de forma pacífica até o momento em que um torcedor do Ferroviário subiu em um alambrado de vidro e sentou-se sobre ele.

Com a finalidade de garantir a integridade física deste torcedor, uma patrulha, que estava justamente atuando no cordão de isolamento entre as duas torcidas, dirigiu-se até o homem, e, devido a desobediência da ordem dada pelos policiais, resolveu retirá-lo do alambrado e levá-lo à Delegacia. Nesse momento, alguns torcedores do Ferroviário foram ao encontro da composição da PM e, entre diversos xingamentos proferidos por estes, tentaram resgatar o homem que estava sendo conduzido pelos militares.

A fim de restabelecer a ordem e fazer com que o evento esportivo voltasse a ocorrer de forma tranquila, um policial militar do Comando de Policiamento de Choque (CPChoque), devidamente habilitado para tal, fez uso de spray de pimenta (OC), um Instrumento de Menor Potencial Ofensivo (IMPO), para dispersar os torcedores do Ferroviário que estavam causando tumulto.

Em seguida, alguns torcedores do Fortaleza, aproveitando-se do alvoroço causado, invadiram o setor laranja do estádio para entrar em confronto com a torcida adversária, que estava em outro setor. Diante do exposto, novamente foi necessária a utilização de IMPO, que é um meio legal, dentro do uso proporcional da força, e menos lesivo, com o intuito de controlar o distúrbio causado.

04 torcedores identificados no confronto foram conduzidos à Delegacia, tendo resultado em Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) contra 03 deles e Boletim de Ocorrência (BO) contra o outro.

Em relação ao policiamento, apenas no interior do estádio 58 policiais militares agiram, apesar de o Ferroviário ter demonstrado interesse em reduzir o número de policiais, por ter considerado muito. No entanto, quem decide a quantidade é a PMCE, por meio de um Plano Operacional”.

Fonte: Diário do Nordeste
Postado: Pelo repórter Michel Dantas do site caririverdade.com

Deixe uma resposta