domingo , julho 12 2020
Home / Destaque / Entenda a diferença entre resfriado, gripe e coronavírus

Entenda a diferença entre resfriado, gripe e coronavírus

Plataforma Integrada de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde apresenta indícios de como identificar suspeitas e confirmações do Covid-19 Agência Brasil

A Covid-19 foi classificada como pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS) na quarta-feira (11), após o aumento no número de pessoas e de países atingidos pela contaminação com o novo coronavírus. Nesse sentido, a Plataforma Integrada de Vigilância em Saúde (IVIS) do MS apresenta situações prováveis de reconhecimento da doença. Entenda como identificar a diferença entre a Covid-19, a gripe e o resfriado.

Você sabe reconhecer a Covid-19? Responda o Quiz:

Conforme a Plataforma IVIS, as suspeitas de coronavírus se concentram principalmente em pessoas que apresentam febre acima de 37,8°C, tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntival. Alerta também que “a febre pode não estar presente em alguns casos como, por exemplo, em pacientes jovens, idosos, imunossuprimidos ou que em algumas situações possam ter utilizado medicamento antitérmico”. 

No caso da gripe e do Covid-19, os sintomas em comum são febre, fadiga e tosse seca. Espirros, coriza e dificuldade de respirar estão presentes em alguns casos. As diferenças se apresentam em relação à dor de garganta, muscular e de cabeça, assim como com os calafrios. Enquanto no caso do Covid-19 são ocorrências menos comuns, na gripe é mais frequente.

Diário do Nordeste lança cartilha com informações sobre o coronavírus

Veja as últimas notícias do Ceará e do mundo sobre o Coronavírus 

Em relação aos resfriados, fenômenos como febre, dor de cabeça, calafrios, tosse, fadiga e dificuldade de respirar são raros ou não chegam a ocorrer. Espirros, coriza e dor de garganta são comuns. Já dores no corpo acontecem às vezes, mas de forma suave. 

Suspeita

A Plataforma apresenta duas situações em que os cidadãos devem se manter mais atentos. Se a pessoa viajou recentemente para o exterior em locais com histórico de contágio e apresentou febre com sintomas respiratórios, é importante buscar um médico. Também devem procurar aqueles que tiveram “histórico de contato com caso suspeito ou confirmado para Covid-19, nos últimos 14 dias” e apresentaram febre ou outro sintoma respiratório.

Prevenção

A MS recomenda evitar tocar nos olhos, no nariz e na boca, assim como lavar com água e sabão ou com álcool em gel para garantir a ausência do vírus nos mãos. Buscar não dividir alimentos, copos, vasilhas, toalhas e outros objetos de uso pessoal. Quando for espirrar, deve cobrir nariz e boca com o antebraço ou com um lenço.

De acordo com o MS, a utilização de máscaras de proteção são recomendadas para profissionais de saúde; para pessoas que apresentam sintomas respiratórios, como tosse, espirros ou dificuldades em respirar e, também, para familiares que prestam atendimento a pessoas com suspeita ou confirmação do vírus.

Fonte: Diário do Nordeste
Postado: Pelo repórter Michel Dantas do site caririverdade.com

Deixe uma resposta