terça-feira , junho 15 2021
Home / Esporte / Brasiliense é decacampeão do DF

Brasiliense é decacampeão do DF

Time de Taguatinga vence Ceilândia por 1 x 0, no Mané, e encerra série de três vices consecutivos Brasiliense comemora o título pela terceira vez no novo Mané Garrincha (Foto: Jéssica Lineker/Distrito do Esporte)

O Brasiliense é o novo campeão do Distrito Federal. Depois de uma sequência de três vices consecutivos contra Sobradinho (2018) e o arquirrival Gama (2019 e 2020), o time de Taguatinga, fundado em 2000, derrotou o Ceilândia por 1 x 0 na tarde deste sábado, no Mané Garrincha, e conquistou o décimo título candango em 20 anos.

O gol da vitória foi marcado pelo zagueiro Keynan, aos 21 minutos do primeiro tempo. Ele aproveitou cobrança de escanteio para balançar a rede alvinegra e abrir o caminho para o decacampeonato. O lance serviu para romper o ferrolho da defesa do Ceilândia. Até aquele instante, o Ceilândia posicionava-se atrás com praticamente o time inteiro à espera dos contra-ataques. Portanto, a jogada de bola parada arrombou a porta. O Ceilândia foi valente na etapa final, pressionou e até igualou o placar, mas o árbitro Sávio Pereira Sampaio marcou falta no lance.

Aos 25 anos, Keynan é o herói improvável. Está no clube desde 2019 e jamais havia balançado a rede em jogo oficial com a camisa amarela. Desencantou justamente em uma decisão de título.

O décimo título deixa o Brasiliense a três do recordista Gama (13). É o segundo título em três meses. Em fevereiro, o clube ganhou a Copa Verde. A série de títulos embala a equipe para duas missões importantes na temporada: os duelos com o Grêmio pela terceira fase da Copa do Brasil, em junho, e a etapa preliminar da Série D.

O campeão do DF terá pela frente o Real Ariquemes em jogos de ida e volta para saber se terá acesso à fase de grupos. Se avançar, terá pela frente Aparecidense, Gama, Goianésia, Jaraguá, Nova Mutum, Porto Velho e União Rondonópolis no Grupo A5 da quarta divisão.

O título do Brasiliense é inquestionável. A distância técnica em relação aos concorrente é expressa pelos números. O time somou 46 pontos ao longo da competição contra 27 do vice, Ceilândia. Teve o melhor ataque com 42 gols, a defesa menos vazada (7) e o artilheiro isolado da competição. O centroavante Zé Love balançou a rede 11 vezes.

Brasiliense e Ceilândia serão os representantes do Distrito Federal na Copa do Brasil, Série D e na Copa Verde em 2022. Se Brasiliense ou Gama subirem para Série C do Campeonato Brasileiro ou um deles conquistar a Copa Verde na edição deste ano, uma terceira vaga pode ser aberta para os torneios nacionais da próxima temporada.

Antes do título de hoje, o Brasiliense conquistou o Candangão nas edições de 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2011, 2013 e 2017. Vilson Tadei entra para a história como primeiro técnico tricampeão candango. Havia sido bi pelo Gama em 2019 e 2020 e conquista o tricampeonato pessoal. Tadei também é o primeiro profissional campeão local pelos dois times mais populares da capital — Gama e Brasiliense.

“É uma satisfação imensa ser campeão candango pelo Brasiliense e agora é partir para a Série D em busca de uma vaga para a Série C”, comemorou o goleiro do Brasiliense, Edmar Sucuri, depois da partida entrevista à FFDFTV.

FICHA TÉCNICA

Brasiliense 1
Edmar Sucuri; Diogo, Badhuga, Keynan, Mário Henrique (Balotelli); Lídio (Aldo), Zotti E Luquinhas; Peninha (Maicon Assis depois Carlos Eduardo); Didira (Gustavo Henrique) e Zé Love.
Técnico: Vilson Taddei

Ceilândia 0
Diego; Fernandinho, Liel, Lucas Frank (Rodrigo) e Andrezinho; Mirandinha (Felipe Goiano), Werick e Geovane (Gabriel Pedra); Willian, Wisman (Igor Pato) e Matheus Silva
Técnico: Adelson de Almeida

Estádio: Mané Garrincha
Gol: Keynan, aos 12 minutos do primeiro tempo
Público e renda: portões fechados
Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF)

Fonte: www.df.superesportes.com.br

Postado: Pelo repórter Michel Dantas do site caririverdade.com

Deixe uma resposta