UFC 212: Brasileiros brilham em card preliminar movimentado

0
304

Fornecido por Carlos Eduardo de Oliveira Santos (SUPERLUTAS) UFC 212: Brasileiros brilham em card preliminar movimentado

Os lutadores brasileiros saíram com saldo positivo do card preliminar do UFC 212, realizado na noite deste sábado (03), no Rio de Janeiro. Das sete primeiras lutas da noite, quatro tiveram vitória dos atletas da casa, com destaque para as atuações de Deiveson Alcântara, Luan Chagas e Antônio Cara de Sapato. Viviane Sucuri teve atuação discreta, mas também venceu.

Deiveson abriu o card nocauteando Marco Beltrán, enquanto Luan e Sapato finalizaram, respectivamente, Jim Wallhead e Eric Spicely. Já os pesos galos Iuri Marajó e Johnny Eduardo foram derrotados por Brian Kelleher e Mathew Lopez. O show ainda contou com um duelo 100% brasileiro, com Raphael Assunção superando Marlon Moraes por decisão dividida.

Raphael Assunção bate Marlon Moraes em duelo equilibrado

No duelo que fechou o card preliminar, Raphael Assunção levou a melhor sobre o estreante Marlon Moraes por decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 29×28). Após três rounds equilibrados, Raphael venceu segunda consecutiva e volta a ficar próximo de uma disputa de cinturão. Marlon, por sua vez, perde uma invencibilidade que já durava cinco rounds – 13 lutas.

O combate começou com os dois lutadores estudiosos, disparando poucos golpes. Marlon passou a investir nos chutes baixos, enquanto Raphael tentava encaixar combinações de socos. Assunção conectou com chute na linha de cintura de Moraes, que respondeu com um cruzado de esquerda. Os dois continuavam cautelosos, com Marlon tomando mais a iniciativa. Assunção tentou aplicar uma queda, mas não teve sucesso. No minuto final, Assunção conectou bons golpes no compatriota, que sentiu.

Assunção voltou para a segunda etapa buscando mais as ações, enquanto Marlon tentava responder com contragolpes. O duelo passou a ser disputado em ritmo mais lento, com ambos estudiosos, provocando algumas vaias do público. Marlon tentou um bonito chute rodado na cabeça do rival, que conseguiu se defender bem. A luta se manteve em ritmo cadenciado até o fim do round.

A etapa decisiva iniciou de maneira parecida, com bastante estudo dos dois. Raphael, no entanto, saiu em vantagem ao acertar um forte cruzado de esquerda, que balançou Marlon. Assunção passou a se movimentar mais e procurar a luta, enquanto Moraes respondia com jabs em linha reta. O estreante passou a acertar bons chutes em Raphael, que revidava na mesma moeda. No minuto final, Marlon tentou a queda, mas Assunção bateu no chão e voltou a ficar em pé. Nos segundos finais, Marlon chamou o rival para a trocação franca, mas o duelo chegou ao fim.

Cara de Sapato finaliza Eric Spicely e vence a terceira seguida

Considerado uma das principais promessas brasileiras no UFC, o peso médio Antônio Cara de Sapato confirmou a boa fase ao finalizar Eric Spicely aos 3m49s do segundo round. Esse foi o terceiro triunfo consecutivo de Sapato no Ultimate, que soma cinco vitórias, duas derrotas e um no conteste na organização. Spicely, por sua vez, perdeu a segunda em quatro lutas na franquia.

Após a vitória, o brasileiro pediu para enfrentar o vencedor de Derek Brunson e Dan Kelly, que se enfrentam no próximo fim de semana, no UFC Nova Zelândia.

Sapato começou a luta cercando Spicelu no octógono, mas foi surpreendido com uma queda logo no primeiro minuto. Com a luta no chão, os dois ficaram embolados e com pouca ação, para desaprovação do público, que passou a vaiar o combate. Após alguns minutos no chão, a luta voltou a ficar em pé, mas por pouco tempo, pois o brasileiro quedou e levou novamente para o chão. Nas costas do norte-americano, Sapato tentou encaixar o mata-leão, mas não teve tempo para trabalhar.

Eric voltou para o segundo round tentando quedar logo no início, mas Sapato defendeu bem e caiu por cima. Os dois voltaram a ficar na mesma posição do primeiro round, mas Cara de Sapato raspou e foi novamente para as costas do rival. Spicely conseguiu sair da posição e ficou na meia-guarda, enquanto o campeão do TUF Brasil 3 travava o duelo no chão, por cima. Contudo, Cara de Sapato, de novo, conseguiu ir para as costas. Após Eric tentar levantar, o brasileiro aproveitou o vacilo do rival e encaixou o mata-leão, arrancando os três tapinhas do rival.

Mathew Lopez atropela e nocauteia Johnny Eduardo

Lutando ‘em casa’, o peso galo Johnny Eduardo não foi páreo para o jogo de Mathew Lopez e foi nocauteado aos 2m57s do primeiro tempo, deixando a arena em completo silêncio. Com a derrota, o brasileiro amargou seu terceiro resultado negativo em seis lutas no Ultimate, enquanto venceu a segunda consecutiva após estrear sendo finalizado por Rani Yahya.

Os dois lutadores começaram se estudando bastante, com pouca ação no centro do octógono. Após o primeiro minuto de pouca ação, Eduardo passou a conectar bons golpes em Lopez, que respondeu levando o brasileiro para o chão. Por baixo, Johnny raspou rápido e tentou encaixar a chave de pé. Contudo, o norte-americano se defendeu bem e ficou por cima, disparado uma forte sequência de golpes no brasileiro, obrigando Mario Yamasaki interromper a luta e decretar a vitória de Lopez.

Brian Kelleher surpreende e finaliza Marajó no primeiro round

A primeira derrota brasileira da noite foi do peso galo Iuri Marajó, que foi surpreendido pelo estreante Brian Kelleher e finalizado ainda no primeiro round. Aos 36 anos, o paraense perdeu pela quinta vez na organização – soma nove vitórias e uma luta sem resultado.

Marajó iniciou o combate agressivo, conectando bons golpes em Kelleher, que sentiu. Contudo, ao tentar uma queda, o brasileiro foi surpreendido por Brian, que rapidamente encaixou a guilhotina. Marajó ainda tentou resistir, mas bateu em desistência.

Em luta morna, Viviane Sucuri derrota Jamie Moyle por pontos

Na única luta feminina do show, melhor para Viviane Sucuri, que derrotou Jamie Moyle por decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27 e 29×28). Essa foi a segunda vitória em duas lutas da brasileira peso palha na organização, enquanto Moyle perdeu a primeira, após estrear vencendo em dezembro passado.

O combate começou com muito estudo e pouca ação, com as duas fazendo força no clinche. A pouca efetividade das duas lutadores desagradava o público presente na arena, que passou a esboçar algumas vaias. No minuto final, Sucuri passou a buscar mais as ação e conectou bons golpes em Moyle, que absorveu bem. A brasileira ainda ensaiou uma blitz na reta final, mas o gongo final soou.

O segundo round voltou de maneira parecida com o primeiro: muito estudo, pouca ação e vaias do público para as lutadores. Após mais de três minutos sem nenhuma efetividade das duas partes, Sucuri acertou bons golpes em Jamie, porém parou por ai. No minuto final, Viviane pegou o tempo de chute da rival e segurou a perna de Moyle com a mão esquerda, contragolpeando com o direto de direita. O golpe derrubou Moyle, mas Sucuri não conseguiu tirar proveito do bom momento.

Sucuri começou a terceira etapa mais agressiva, tentando pressionar a norte-americana. Mas a agressividade da brasileira durou poucos minutos, e a luta voltou a ser em ritmo lento até o fim da luta.

Postado: pelo Site caririverdade.com

Super lutas

SEM COMENTÁRIOS