Caminhão-bomba deixa 80 mortos e mais de 350 feridos em Cabul

0
178

Pessoas feridas no local onde o caminhão-bomba explodiu, no Afeganistão Foto: SHAH MARAI / AFP

CABUL – Ao menos 80 pessoas morreram e mais de 350 ficaram feridas na explosão de um caminhão-bomba nesta quarta-feira no distrito diplomático de Cabul, capital do Afeganistão, segundo o ministério da Saúde. Os prédios das embaixadas de França, Alemanha e Turquia foram danificados. O boletim, divulgado pelo porta-voz do ministério da Saúde, Waheed Majroh, foi confirmado por outras autoridades do governo afegão.

A explosão, que ocorreu na hora do rush às 8h25m (1h25m no horário de Brasília) perto da praça Zanbaq, foi tão violenta que abalou grande parte da cidade, quebrando vidraças e gerando pânico entre a população. O porta-voz da polícia de Cabul Basir Mujahid disse que os explosivos estavam escondidos em um caminhão de esgoto, mas sugeriu que a embaixada da Alemanha pode não ter sido o alvo direto da explosão, que provocou nuvens de fumaça negra perto do palácio presidencial.cabul-atentado (1)

— Existem diversos outros importantes complexos e escritórios ali perto também — disse à Reuters.

Testemunhas relataram dezenas de carros destruídos. As forças de segurança e socorristas ocuparam o local, que era sobrevoado por um helicóptero. Uma densa coluna de fumaça se elevou sobre a área atingida, em torno do qual havia muitos corpos caídos cobertos de sangue, vários aparentemente mortos. Após o atentado, muitas pessoas tentavam desesperadamente entrar na área isolada para saber notícias de familiares e amigos.

O Estado Islâmico reivindicou a autoria do ataque. O grupo afegão Talibã já havia negado envolvimento e afirmado que o movimento condena quaisquer ataques sem alvos específicos que atinjam civis.cabul-atentado (2)

O prédio da embaixada alemã foi atingido e construções próximas estavam em chamas, apesar da ação dos bombeiros, segundo a TV local. O ministro de Relações Exteriores da Alemanha, Sigmar Gabriel, afirmou no Twitter que funcionários do país se feriram na explosão, e um agente de segurança afegão foi morto.

“O ataque aconteceu muito próximo à embaixada alemã. Atingiu civis e aqueles que estavam no Afeganistão para trabalhar por um futuro melhor para o país com seu povo. É especialmente desprezível que essas pessoas fossem o alvo”, criticou Gabriel. “Ataques desse tipo não mudam nossa determinação em continuar a apoiar o governo do Afeganistão na estabilização do país”, disse.

A embaixada da França foi danificada na explosão, informou a ministra de Relações Europeias do país, Marielle de Sarnez, em entrevista à rádio Europe 1. Ela afirmou que não há vítimas francesas:cabul-atentado (4)

A explosão ocorreu a cerca de 100 metros da embaixada indiana, revelou o embaixador Manpreet Vohra ao canal de TV Times Now, confirmando que não há vítimas entre o seu pessoal.

— A detonação foi muito forte e os prédios na região sofreram danos consideráveis em termos de vidros e janelas quebradas — disse Vohra.

“Graças a Deus, o pessoal da embaixada indiana está são e salvo após a enorme explosão em Cabul”, tuitou a chefe da diplomacia indiana, Sushma Swaraj.

A embaixada do Japão disse que dois funcionários ficaram levemente feridos. O Ministério do Exterior da Turquia informou que seu prédio também ficou danificado em Cabul, mas que não há vítimas em sua equipe. Já a representação diplomática do Reino Unido afirmou que sua equipe está em segurança.cabul-atentado (3)

EUA: ENVIO DE FORÇA AO AFEGANISTÃO

O presidente americano, Donald Trump, analisa o envio de mais militares ao Afeganistão para resolver o impasse. O chefe do Pentágono, Jim Mattis, declarou recentemente que esperava mais um ano difícil para o Exército afegão e os soldados estrangeiros no Afeganistão.

Os Estados Unidos, que lutam no Afeganistão o mais longo conflito de sua história, têm 8.400 militares no território afegão, apoiados por 5 mil homens de países aliados membros da Otan. A principal missão deste contingente é treinar e aconselhar os soldados afegãos.

Postado: pelo Site caririvdade.com

O Globo / Agências Internacionais

SEM COMENTÁRIOS