Governo Trump tem nova crise com Sessions

0
120

Republicano anunciou que não aceitará participar das apurações dos supostos contatos com a Rússia O secretário de Justiça negou as alegações de que teve conversas políticas com representantes do governo russo para discutir a campanha nos EUA (Foto: AFP)

Washington. O Departamento de Estado norte-americano confirmou ontem que o escolhido para ser Secretário de Justiça do presidente Donald Trump, Jeff Sessions, teve dois contatos com o embaixador da Rússia nos Estados Unidos durante a campanha presidencial.

Sessions, que trabalhou como conselheiro do então candidato Trump ano passado, negara anteriormente qualquer contato com russos durante o período, inclusive durante a audiência no Senado, em janeiro.

Para o senador democrata Al Franken, o republicano deveria se retirar do cargo durante a investigação de seus laços com a Rússia, um tema que gerou grande controvérsia durante e após as eleições. Segundo Franken, Sessions foi “contraditório”.

O democrata quer que um “promotor independente” investigue qualquer ligação da campanha de Trump com o governo russo e afirmou que Sessions “precisa contar a verdade”.

Em Moscou, um porta-voz do Kremlin afirmou que os encontros são algo normal e que a atenção dada ao fato pode prejudicar os laços entre os dois países, que melhoraram recentemente com a chegada de Trump.

Sessions negou as alegações de que teve conversas políticas com representantes do governo russo. “Não encontrei nenhum russo em nenhum momento para discutir a campanha política. Estas afirmações são falsas e inacreditáveis”, disse.

Questionado sobre um possível afastamento, o secretário afirmou que, “caso seja apropriado, eu certamente me afastarei”. Ele, no entanto, anunciou que se recusará a participar de qualquer investigação sobre os contatos do comitê de campanha de Donald Trump. O presidente, por sua vez, declarou sua “total confiança” em Sessions.

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, defendeu a conduta do procurador-geral. Segundo Spicer, Sessions foi “100% claro” sobre esses contatos durante as audiências para confirmar seu nome no Senado.

Reciprocidade

O Parlamento Europeu pediu ontem à Comissão Europeia o fim da isenção de vistos aos americanos para entrar na União Europeia (UE), pela recusa de Washington de aplicar reciprocidade de isenção aos cidadãos de cinco países europeus.

“A Comissão Europeia está legalmente obrigada a tomar medidas para reintroduzir temporariamente uma obrigatoriedade de visto para os cidadãos dos Estados Unidos, já que Washington se recusa a dar acesso a seu território sem visto aos cidadãos de cinco países da UE”, afirma o Parlamento em comunicado.

Inversão migratória

O número de imigrantes que solicitaram status de refugiado no Canadá depois de cruzar a fronteira dos Estados Unidos aumentou desde o início de 2017, informou a polícia fronteiriça.

“O Canadá tem registrado um aumento no número de pedidos de asilo desde janeiro deste ano em relação a igual período do ano passado”, anunciou ontem a Agência de Serviços Fronteiriços do Canadá.

Diário do Nordeste

Postado: pelo Site caririverdade.com

SEM COMENTÁRIOS